Arunachala Puranam

O Arunachala Puranam é o sthala purana de Tiruvannamalai – obra que reúne todas as lendas relacionadas a Tiruvannamalai. Os mitos e lendas que ela contém fazem parte de uma tradição ininterrupta, complexa, romanceada e transformada ao longo de vários milênios, que começam com os Vedas e os comentários védicos. (Ramana Maharshi nos ensina que o mundo é simplesmente o jogo ilusório da mente, projetado na tela imóvel da consciência. O mundo maravilhoso e estranho dos Puranas é, a seu modo, uma ilustração dessa verdade.)

 

A história principal se passa no contexto de temas épicos, como a criação do universo e as batalhas pela supremacia entre os próprios deuses e entre os deuses e seus inimigos – os asuras. Dois temas fundamentais se entrelaçam: o primeiro é a grandiosidade do sthala (lendas) de Arunachala: a história de como a Montanha Arunachala se manifestou primeiro como uma gigantesca coluna de fogo, com o topo e a base impossíveis de serem encontradas, para resolver uma disputa entre Brahma e Vishnu; e o segundo é a história de como Parvati, a consorte de Shiva, se fundiu com o Senhor Shiva como metade dele.

 

 O Arunachala Puranam em tâmil foi composto no século XVII por Saiva Ellappa Navalar, que pelas estimativas viveu durante o reinado do rei tâmil Tirumalai Nayakar, entre 1623 e 1659. O autor, nos versos 21 e 514, menciona que a fonte dos primeiros sete capítulos é o Rudra Samhita (514), ou o Kodi Rudra Samhita (21) do Shiva Purana.

 

Do livro Dia a Dia com Bhagavan, de Devaraja Mudaliar, data 12 de dezembro de 1945 - tarde: “Quando entrei no salão por volta de 14h50, Bhagavan estava lendo versos da edição tâmil do Arunachala Puranam, nos quais é dito que Gauri (Parvati), depois de atravessar as várias ruas de Arunachala (Tiruvannamalai), chegou ao Ashram de Gautama. Quando Bhagavan chegou aos versos que tratam da alegria de Gautama pela chegada de Gauri ao seu Ashram, Bhagavan não pôde continuar, porque as lágrimas encheram seus olhos e a emoção silenciou sua voz. Então ele deixou de lado o livro...”

 

No ano 2000, o Sri Ramanasramam publicou o Arunachala Puranam em tâmil, de Saiva Ellappa Navalar, com paráfrases, e o livro foi reimpresso várias vezes. (A tradução para o tâmil do Arunachala Mahatmya em sânscrito, feita por Munagala Venkataramiah – o compilador de Conversas com Sri Ramana Maharshi – foi reimpressa várias vezes desde sua primeira publicação, em 1957). Em 1999, o Sri Ramanasramam publicou The Glory of Arunachala, de M. C. Subramanian, que tinha sido impresso em série na revista Mountain Path. O Arunachala Puranam em tâmil foi traduzido para o inglês por Robert Butler, um fervoroso devoto de Bhagavan Ramana. A tradução também foi publicada em série na revista Mountain Path, e agora ele a ofereceu ao Sri Ramanasramam para ser publicada.

 

J. Jayaraman, o bibliotecário-chefe do Sri Ramanasramam, que ouviu falar inúmeras vezes das glórias do Arunachala Puranam em tâmil por meio de um antigo residente do Ashram, Kunju Swami – devoto íntimo de Bhagavan Ramana Maharshi desde 1920 – cantou em tâmil todos os 659 poemas de Saiva Ellappa Navalar, e eles estão disponíveis abaixo no formato de áudio.

Sri Ramanasramam
Tiruvannamalai, Tamil Nadu 606 603
Índia

Telefone Geral: +91 4175 • 237200, 4175 • 237400, 4175 • 236624


Acomodações: +91 4175 • 236624

Copyright © 2020 por Sri Ramanasramam. Desenvolvido em português por SatsangEditora.