O Ciclo de Quinze Dias do Parayana Tâmil

A recitação de textos sagrados no Sri Ramanasramam remonta aos primeiros dias do Skandashram. Bhagavan iniciava regularmente o canto da Ribhu Gita e de outros textos clássicos do Advaita. Ele estimulava o canto de poesias devocionais como o Thevaram de Sundarar, Appar, Jnanasambandar, e o Tiruvachakam de Manikkavachakar, que inclusive foi recitado por devotos na noite do Mahasamadhi da mãe de Bhagavan, em maio de 1922.

No fim da década de 1940, as obras poéticas de Bhagavan foram adicionadas ao repertório do Ashram, que incluía obras de outros santos e devotos, formando um ciclo de quinze dias – começando e terminando com o Thevaram. As recitações tinham sido compiladas num caderno que era guardado no Salão Antigo. Aqueles que desejavam cantá-las, copiavam à mão e participavam do canto em grupo na presença de Bhagavan, às 18h45. Se alguém pedisse, o próprio Bhagavan copiava o caderno para o devoto usar. (Um desses cadernos foi publicado como: The Works of Bhagavan in His Own Handwriting). Devotos como Kunjuswami, Devaraja Mudaliar, Ramaswami Pillai, Somasundaram Pillai, K. Natesan, Thoppayya Mudaliar, Rangaswami, Annamalai Swami, Vadivudayar, Sivananda Swami, T. K. Sundaresa Iyer, T. P. Ramachandra Iyer e outros, durante suas estadias no Ashram, sentavam-se em dois grupos e cantavam de maneira antifônica, com cada lado recitando alternadamente, assim como no Vedaparayana regular.

Por alguns anos, após o Mahasamadhi de Bhagavan, o Parayana Tâmil foi realizado duas vezes ao dia no Salão Antigo, às 7h30 e às 18h15. Nas duas últimas décadas, ele foi entoado em um ciclo semanal (exceto aos domingos) no Salão do Samadhi de Bhagavan, todas às noites, às 18h30. Em meados da década de 1960, Smt. Mangalam, Smt. Saraswati e Sri V. Ganesan gravaram as recitações em grupo, e posteriormente elas foram digitalizadas e editadas. Essas gravações editadas serão incluídas em uma próxima versão em áudio do Ciclo de Quinze Dias do Parayana Tâmil, da qual dois terços são gravações de Kunjuswami e dos outros devotos antigos mencionados acima (seis no total). O arquivo disponível atualmente é uma cópia dele.